quarta-feira, 7 de março de 2012

Para tudo há um motivo...

Começo hoje a minha jornada. Mais ou menos inspirada por tanta boa escrita que encontrei neste mundo virtual, tomei uma atitude. Não sei por quanto tempo o manterei. Não sei com que frequência escreverei. Apenas sei que preciso. E quando uma pessoa precisa, deve arriscar em obter o que pretende.

Aqui começa a minha história.
A tua história.

Há cerca de 2 anos a minha vida mudou.

Esta é uma história de amizade. De perda. De saudade. De Esperança.

Nunca lidei muito bem com a Morte. Tinha medo de morrer. Tenho medo da morte dos meus. É precisamente quando temos medo de alguma coisa, que nos vemos a enfrentá-la.

A Morte bateu à porta. À tua porta L*. Deixaste-a entrar. E com ela optaste por partir.

É por isso que estes meus dias são teus.

Porque perder um amigo custa muito. E perder quando menos se espera, muito mais dor traz.

Já sabia o que era saudade. Contigo aprendi o que é a revolta.

Hoje em dia já aceitei. Desculpei (quem sou eu para desculpar quem quer que seja).


Apenas sinto saudade. Do teu sorriso metálico. Das tuas gargalhadas. Das tuas piadas. Da tua presença que enchia qualquer lugar. Olho em volta e parece tudo tão diferente. As pessoas são as mesmas, os locais são os mesmos...





Mas a alegria é outra. É mascarada, insensível, bolorenta. Em todos os cantos te procuro e em todos as lembranças te encontro.

Este primeiro desabafo é teu. É da tua mãe. É da tua irmã. É dos teus amigos. Este é o desabafo que tenho conseguido esconder.

          É tudo o que tenho cá dentro!


Sem comentários:

Enviar um comentário

Todos temos os nossos dias, as nossas opiniões, as nossas afinidades. Felizmente nem todos gostamos do mesmo.

Aceitam-se elogios. Aceitam-se críticas construtivas.

Dispenso insultos e estupidez gratuita.

Welcome stranger ;)