Mensagens

A mostrar mensagens de Agosto, 2017

...

Avó, hoje foi o dia da tentativa de trasladação do teu filhote. Tentativa porque não encontraram nada. E assim não pude cumprir a minha promessa, de ficares no eterno descanso com o teu menino. Desculpa, eu tentei. Tentei mesmo e tive sempre esperança de pelo menos um tecido, umas botinhas, qualquer coisa seria encontrada. Mas não. E lamento tanto por isso!
Espero que o encontres de outra forma o filho que choraste a vida toda!
AMO-TE PARA SEMPRE!!

Dia complicado!

Que dia horrível o de hoje. Acordei assim. Estou no trabalho e a sorte é que ainda está tudo de férias... as lágrimas caiem sem eu dar por isso.
Esta noite acordei lá para as 4h com aquela sensação de "Calma que era só um sonho mau!". Mas depois veio a angústia. Nunca mais te vou ver, tocar, ouvir a tua voz. Nunca mais na vida vou ter alguém a quem chamar Avó.
Até quando é que é suposto andar triste? Vou andar assim para sempre? Onde está aquela parte de sorrir quando me lembro de ti?
AMO-TE PARA SEMPRE!!

Afastados

Imagem
Decidimos ir cada um para seu lado. Talvez seja o melhor para ambos. Somos amigos e nunca poderia avançar para algo mais do que isso. Não porque eu não quisesse, não porque ele é divorciado, não por haver duas crianças nesta história. Não resulta porque pura e simplesmente ele não se apaixonou. Pura e simplesmente ele quer apenas ir tendo casos pontuais porque desistiu das relações. A verdade é que não tenho sido propriamente uma pessoa fácil. Tenho tido dias muito maus mas também sei que não é por isso que as coisas não avançaram. 
Relações pontuais para mim nunca foram um objetivo. Nunca me vi a viver nada disto e a verdade é que depois fica sempre este sentimento de vazio.  O que me alimentava a alma eram as conversas e os risos. O coropo encontro em qualquer outro homem.
Preciso de me distanciar de problemas. Fiquei sem mais uma que me considera "uma boa rapariga". De que me vale ser boa se estou sempre a bater com a cabeça? Baixo as defesas e sou sempre f*dida!
Um dia …

...

O Avô vai ter de ir para os cuidados continuados outra vez. Os pés não estão melhores e como ele é diabetético, todo o cuidado é pouco.
Há um ano e tal íamos lá visitá-lo, lembras-te Avó? E agora com quem vou fazer-lhe as visitas?
Sinto-me tão triste.

A noite é a minha maior inimiga

A noite é a minha maior inimiga. Lembras-te quando a Carla morreu e do medo com que fiquei da morte e de que morresse alguém que me era próximo? Lembras-te que não queria dormir com medo de perder? Olha Avó, esse medo irracional voltou. O medo de dormir e acordar com um telefonema... ou sobre o Avô, ou o Mano, ou os meus Pais, ou o Henrique, Joana, Bianca, Sara. Ou de algum dos meus amigos. 
Foi pelo telemóvel que soube que tinhas partido. O mesmo que estava gravado no vosso telefone de casa caso algum dia precisassem a meio da noite, como aconteceu. Ou porque o Avô caiu, ou porque te sentiste mal. O mesmo onde recebi durante anos os vossos telefonemas diários só para saber se estava tudo bem.  Cada vez que agora o telemóvel toca a horas que não são as comuns, tenho um mini ataque cardíaco. Nunca lidei bem com a morte, como tu bem sabes mas agora não te tenho para me acalmar. Quando me dizias "quando sonhamos com a morte de alguém que amamos, isso dá-lhe anos de vida!". Acr…

Nunca mais nada será igual mas ainda assim agradeço!

Este mês tivemos as festas da terrinha. O primeiro ano em que vi a Procissão sem ti. Não consegui evitar de deitar umas lágrimas de saudade a assistir a algo que fazias questão de participar enquanto tiveste saúde e de assistir mesmo quando já não a tinhas. Não fui às Novenas. Não consegui ver-me na Ermida do Castelo, sozinha e sem ti. Sabia que não ia aguentar e a última coisa que quero é parecer uma Maria Madalena coitadinha junto das outras pessoas. 
Sabes o quanto gosto da Festa portanto tentei aproveitar ao máximo. Mas não foi a mesma coisa... este ano foi muito difícil de conseguir estar bem o tempo todo. Foram dias que serviram para distrair-me da tua ausência.
O Avô foi ver o Toiro À Corda. Até esteve mais ou menos, dentro do possível. Agora anda a fazer uma nova medicação para estimulá-lo e parece mais desperto e participativo. Espero que seja para manter. Já são raras as vezes que me conhece mas não faz mal. Gosto imenso da companhia dele, apesar de tudo. Quando está lúcido…

O Serviço Nacional de Saúde matou a minha Avó!!

Não sei bem se estou a escrever isto como um possível alerta para alguém ou se é apenas como um desabafo. Talvez o mal seja geral, talvez num outro hospital a minha Avó tivesse sido avaliada em condições e talvez ainda estivesse viva. Talvez. São apenas talvez.
A minha Avó foi internada o ano passado. Foi-lhe diagnosticado espasmos epiléticos, que levaram à receita de um medicamento que aliviasse esse espasmos. Soubemos este ano que deveria ter sido feita um rejuste da medicação pela médica de família (onde ela foi inúmeras vezes durante o ano). 
Este ano, em Maio, teve um novo surto epilético (supostamente) e ficou novamente internada. Uma vez no hospital, foi então feito o reajuste da medicação e disseram ainda que ela tinha ma infeção urinária, tendo começado a tomar antibiótico para o efeito. Teve alta.
Em casa, 2 dias depois sentiu-se novamente mal e foi novamente internada. Desta feita foi-nos dito que o excesso de medicamentação (fora esta dos espasmos e o antibiótico, a minha…

Um mês sem ti!

1 mês sem ti e no entanto não há dia que não sinta que andas por perto, não há dia que não pense em ti e não há dia que não sinta a tua falta. Tu sabes disso. Ando neste desassossego e não sei como acalmar. Não quero esquecer-te ou deixar de falar de ti. Sinto-me bem a falar de ti. 
No sábado fui com a Mãe decidir o que fazer com as tuas roupas. Chamámos a tua vizinha, que sempre foi uma grande amiga tua, perguntámos se queria ficar com algumas coisas de recordação. Ela disse que sim. Dei-lhe um dos teus terços porque sei que era isso que querias.
A Mãe quis ficar com umas blusas tuas, diz que gosta e que se sente bem a usar. A Sara também, tenho a certeza que sempre que as vestir mais pensar em ti. Ela sente muito a tua falta! As restantes roupas demos à tua irmã Elvira e à caridade. Seria assim que tu gostarias, tenho a certeza!! Fiquei com um lenço teu de por ao pescoço. Não consigo ainda usar, faz-me muita confusão. Parece que a partir daí finalmente vou descobrir que isto é mesm…