Mensagens

A mostrar mensagens de Maio, 2012

Sotaques!

Imagem
Ridículo é ter 3 colegas do Norte, cada uma com um sotaque mais acentuado do que a outra, e ser gozada pelo meu sotaque alentejano. Entre "A iAna bebe a iágua", "Ai o carago", "Ora ides ver..." e tudo o mais, (sotaques e expressões que acho graça mas com as quais não gozo) sou gozada quando digo "Ê na sê porquéque o raio do mêrmão na matende o telefone!". Pronto, eu sei que assim escrito até parece que não sei falar mas são sotaques, não tem botão on/off!

E eu tenho muito orgulho de ter sotaque!

Poetas de andaime

Imagem
Se há coisa que detesto é passar em qualquer obra e ter de ouvir os piropos mais idiotas que alguém podia algum dia inventar. São ridículos e absolutamente desnecessários. Até porque, sejamos realistas, acham mesmo que engatam qualquer uma com frases feitas e sem o mínimo de brio? 
Coisas como: "Oh jóia, anda cá ao ourives!"; "Oh estrelinha, queres cometa?" (Genious!); "Não sabia que as flores andavam!"; "Quando caíste do céu, doeu muito?"; "Acreditas em amor à primeira vista? Se não, tens de passar por mim outra vez!" e toda uma panóplia de frases construtivas, originais e agradáveis (por favor, ler com ironia!).





E vocês, conhecem mais alguma digna de registo? Afinal, a poesia de andaime é património nacional!

Desgostos de amor não matam!*

Imagem
Luís,
Tu foste o irmão mais novo que nunca tive. Que fazia disparates e recorria a mim para os resolver. Que ria por tudo e por nada. Que me fazia rir. Que pedia ajuda quando a tua Mãe te punha de castigo.

Sinto-me impotente nesta tua ausência. Sem chão. Aprender a viver acima da perda de alguém que amamos, é a mais dura de todas as provações. Mas sobrevivemos. É uma aprendizagem constante e sem nunca ter conclusão possível. Portanto, não comparem os desgostos amorosos com a perda de alguém que amamos. A morte é tão mais definitiva e dolorosa.  Irritam-me as pessoas que dizem morrer porque a pessoa A, B ou C não gosta delas.  Não se morre com um desgosto de amor. Sofre-se, chora-se mas passa. O tempo cura tudo isso.

O tempo só não nos devolve quem já partiu. Nem atenua a saudade. Nem apazigua a alma. Tenho tantas saudades tuas!

[*ou então: parem com essa estupidez constante]

Game Over*

Imagem
Sinto este aperto no peito porque, no fundo, sei que está tudo igual. Avanços e recuos, que nos impelem sempre para trás. Continuamos um Nada e tenho de me afastar. Mesmo que não queira. Não auguro nada de bom para o meu futuro e isso assusta-me!


"(...) 'Cos I don't want you to forgive me, you'll follow me down, you'll follow me down, you'll follow me down
Survive tonight, I see your head's exposed, so we shall kill, constructive might, it's so right, as your emotions fool you, (my) strong will rule, And your panic stricken, blood will thicken up, tonight 'Cos I don't want you to forgive me, you'll follow me down, you'll follow me down, you'll follow me down. (...)"
_"You'll Follow Me Down"_Skunk Anansie_

[*ou então: sei bem o que tenho de fazer, apenas ainda não tenho coragem]

Preciso de férias!

Imagem
"Só me apetecem Putas e Vinho-Verde!"
Que na minha terra é como quem diz, não me apetece fazer porra nenhuma! Até porque dispenso bem as meninas, se bem que o vinho fresquinho até calhava bem!

Ai, Casal Garcia, Casal Garcia. Sabias-me bem.

E com um banho de espuma. (Mr Ryan, também eras bem vindo).

Ou uma praia, para simplesmente flutuar.
Oh Verão, vê lá se não te demoras!

Efeito Vasco Palmeirim!

Imagem
Estou naqueles dias em que não me apetece fazer nada! Estou naqueles dias em que, por nada me apetecer fazer, obrigo-me a ser eficiente e já acabei o serviço. 
Acabei de reler o que escrevi e dei um nó no cérebro. Mas a capacidade de escrita anda limitada. A música expressa melhor o que sinto:~ "Não me apetece fazer nada, não me apetece fazer nada..."


Basicamente, esta música hoje encaixa perfeitamente! E se eu gosto deste rapaz. Faz-me rir pela manhã e consegue meter-me bem-disposta. Efeito Xanax!

Facto aleatório#1

Imagem
Detesto ver um homem a chorar.  Não, não acho que os homens não choram, dá-me é vontade de lhes dar colo.
Também detesto chorar perto da pessoa que gosto. É estúpido mas sinto-me completamente desarmada.


Sim, tenho muitas arestas para limar!

ÍDOLOS

Imagem
Eu, Rita, confesso-me completamente rendida a este rapaz, concorrente dos Ídolos 2012. João Santos, que acolhi enquanto João Sei Lá, mas cuja capacidade quer vocal quer instrumental me embevece. E depois tem aquela humildade genuína, que me faz gostar de determinadas pessoas.



E depois há esta "miúda", que para mim canta imenso e que é criticada por mundos-e-fundos. Gosto dela. Gosto da forma de ser, da humildade, dos disparates. E detesto que me chateiem a cabeça quando digo que gosto da Luciana Abreu. Gosto, não posso fazer nada. Desde que participou nos Ídolos, sempre "fui com a cara dela". Acho-a igualmente genuína, para além de ter uma família para lá de fofinha.


Por isso, aos domingos, o serão da Rita é passado num zapping constante entre a SIC e a TVI, para conseguir acompanhar as actuações de ambos. Conclusão a reter: Gosto de pessoas genuínas! E gosto do Ídolos!

As grande loucuras de hoje são as melhores lembranças amanhã!

Imagem
Sábado fui à lua e acho que ainda por lá ando. Fomos jantar, tal como disse aqui que ia acontecer, acabámos por encontrar 2 amigos nossos que tiveram um filhote há coisa de ano e meio (e por razões mais que óbvias abrandaram o ritmo de vida boémio) e a noite foi muito bem passada. Risos, conversas e muita dança. A noite foi bem regada (quando é que ganhamos juízo), com direito a danças tribais por parte da minha cunhada (é o que dá ir fazer noitada com uns sapatos que dão conta dos pés). Não paguei nada a noite toda. O João pagou o meu jantar adiantado e, mal chegámos ao bar, avisou logo o empregado que estava "proibido" de aceitar dinheiro meu. Até me passei! Detesto andar à conta de outra pessoa... mas e ele entender isso? Mas pronto, "briguinha" à parte, ele decidiu que a noite era ideal para termos a tal conversa séria (Pessoal, não é boa ideia juntar à noitada de copos uma conversa séria!). Conclusão? Acabei por não entender nada de nada! Mesmo nada, acredite…

100 Posts!

Imagem
Só porque este é o 100º post aqui do "Tudo o que temos cá dentro" e porque a única coisa que me apetece dizer agora é:
Bom fim-de-semana!!!

Eu cá vou sempre a abrir até à terrinha, contente da vida porque a minha vida profissional está a seguir o caminho que sempre ambicionei e ainda mais contente porque vou estar com a minha família, amigos e com o meu João. Vou rir, dançar, dar beijos na boca, ser feliz! 

Os animais dos meus vizinhos!

Imagem
Vizinhos estúpidos, é o que são os animais que vivem no apartamento por baixo do meu. Esta madrugada, mais uma vez, acordei sobressaltada com aquelas bestas a cantar no karaoke, em alto e bom som, "É sexta-feira... yeah". Anormais, idiotas, acéfalos. Já me queixei à administração do condomínio, já falei com os ditos vizinhos, já falei com outros vizinhos. Todos se queixam do mesmo mas ninguém faz rigorosamente nada! Já pensei chamar a polícia mas não sei até que ponto é que resolve alguma coisa. Estas bestas são para lá de mal-educados. Gritam para nós, do apartamento deles, em jeito de desafio. Mas depois quando eu os abordo nas escadas, parecem umas crianças que não sabem onde se meter. Percebo que gostem de sair, divertir-se, beber , rir. Também já fui caloira e se há coisa que gosto é de farra. Mas porra, há limites! Tem de haver limites. Porque qualquer dia algum ainda me apanha "virada do avesso" e depois aguente-se. Ando a ser ponderada de mais. Ando ando. …

Estou viva!

Imagem
A única coisa que posso dizer hoje é que estou extremamente grata por existir. E Chega.


Sim, também tenho problemas. Mas não gosto de me lamuriar. Viva la vida!

They don't care about us ♫

Imagem
"(...) Beat me Hate me You can never Break me Will me Thrill me You can never Kill me Judge me Sue me Everybody Do me Kick me Kike me Don't you Black or white me
All I wanna say is that They don't really care about us All I wanna say is that They don't really care about us (...)"
_"They don't care about us"_Michael Jackson_





Já vais tarde!

Imagem
Aquela outra que vive comigo (que já falei aqui), vai embora lá de casa. Até aí muito bem, tudo tranquilo. Uma amiga minha de infância precisava de casa e pronto, já vamos ser uma família novamente. Tudo mais que perfeito. Mas a outra fica lá até ao fim do mês e há 4 dias que não lhe meto a vista em cima. Levou quase tudo o que lhe pertencia, excepto uns sapatos, umas plantinhas de vaso que estão na varanda e... a merda dos HAMSTERS! Aquela parva arranjou a merda de uma gaiola com dois ratos, que eu tinha de tratar porque ela nunca metia água ou comida nos bichos (e eu posso ser bruta mas gosto de animais e não consigo vê-los com fome) e agora há-de ter ido embora. E deixou aquela "recordação", aliada a todas as outras recordações fantásticas da sua existência na minha casa [ler com ironia].
Aqui é a parte em vocês pensam "Olha, lixou-te bem!". Nada disso, que ela não é muito abonada de neurónios. Deixou as coisas lá mas uma vez disse onde trabalhava e eu, como te…

True Colours ♫

Imagem
"You with the sad eyes Don't be discouraged Oh I realize It's hard to take courage In a world full of people You can lose sight of it all And the darkness inside you Can make you feel so small
But I see your true colors Shining through I see your true colors And that's why I love you So don't be afraid to let them show Your true colors True colors are beautiful, Like a rainbow (...) "

_"True Colours"_Cyndi Lauper_



♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥

Imagem
Este sábado vou jantar fora com o meu João, o meu irmão, cunhada e um casal amigo. Ou seja, saídas em casal (apesar de nós não o sermos). Gosto deste grupinho que construímos juntos. Deixam-nos à vontade e sem pressões. E o João fica diferente. Mais calmo e com mais iniciativa. Gosto dele assim, mais descontraído. E gosto desta nossa cumplicidade, que vai crescendo. Basta olhar para ele e, não sabendo o que ele está a pensar (ainda não dei para Maya), reconheço as suas expressões e a sinceridade das mesmas. Não sei ao que vamos. Não sei onde andamos. Não sei porra nenhuma. Isso é a única coisa que sei, efectivamente. Mas gosto que me envie sms de boa noite (todos os dias!), que me telefone a contar como correu o dia de trabalho (no emprego que iniciou esta semana), que me diga que vai sair com o Manel, com o Zé ou com qualquer um (apesar de nunca lhe ter pedido que o faça e muito menos achar que me deve justificações seja do que for) e gosto, acima de tudo, que tenha a preocupação de…

Também tenho medo*

Imagem
Às vezes sinto-me consumida por este medo irracional. Medo de ser bom demais para ser verdade. Tanta coisa boa tem acontecido na minha vida, nos últimos tempos, que tenho receio de ficar mal-habituada. Depois de tantos problemas, desilusões, desgostos, perdas. A vida sorri-me e, pela primeira vez em tanto tempo, estou a deixar-me ir com a maré. Tenho medo de Nós. Tenho medo do que o futuro me reserva. Mas estou a permitir-me acreditar nesta minha vida, a roçar a perfeição.

*também podia ser "Rita e a Síndrome do Peter Pan"

Apetitoso!

Imagem
O meu João teve um casamento este sábado. Portanto, veio ter comigo vestido a rigor. E se eu adoro homens de fato e gravata. Gosto mesmo. Assim andei acompanhada por um homem giro-que-dói (acho que nunca tinha mencionado o quão bonito o meu João é), com um corpinho no ponto e ainda por cima bem vestido. Claro que eu andava feita cigana, de top preto, calças-de-ganga e ténis (queria algo descontraído depois de um dia inteiro trajada).

O fato e a gravata eram praticamente iguais aos da foto. Mas o meu João é um trintão todo jeitoso e bem mais bonito que este moçoilo. Nham nham! Assim foi o nosso sábado. Príncipe e Gata Borralheira. Apenas não tive direito a ser Cinderela. Temos pena, também nunca fui adepta de contos-de-fada. Prefiro escrever a minha história.

"Hoje é o primeiro dia do resto da tua vida!"

Imagem
Este sábado foi a Benção de Finalistas. A minha. Terminou. Acabaram-se as aulas, exames, stress. Acabaram-se as propinas que cada vez menos tenho conseguido pagar.  Sou Engenheira! 
E já não trajava desde o final da licenciatura. Mas os meus sapatos não me chatearam muito. A capa deu um jeitão quando choveu. Tirei muitas fotos. Gritei até à exaustão. Diverti-me com os meus colegas. Tive orgulho no meu trajecto e na faculdade que frequentei. Fechou-se um ciclo. "Hoje é o primeiro dia do resto da tua vida!"

PS: Passei um belo dia com os meus Pais, Irmão e Cunhada. Sei que estão orgulhosos. E eu estou mais do que grata por tudo o que me têm dado!

Meu puto#3

Imagem
Eras daquelas pessoas que nunca trazia dinheiro. Não que não tivesses, eras tão distraído. Chegavas e depressa davas conta que a carteira tinha ficado em casa. Tínhamos à-vontade suficiente para fazeres isso e funcionava nos dois sentidos. Sei que me compensarias depois, numa outra altura em que tivesse menos abonada. Por isso é que agora, sempre que me lembro da última noite em que estive contigo, me questiono porque raio é que não estranhei o teu comportamento. Andavas com imenso dinheiro na carteira, a pagar rodadas a toda a gente. Pagaste-me umas imperiais e fomos jogar matraquilhos. Tu na baliza, eu a avançada. Imbatíveis. Pagaste o primeiro jogo e estivemos horas a jogar por conta de outros (por cada golo, um beijinho no ombro). Quando nos cansámos, lembro-me de te perguntar porque andavas com tanto dinheiro. Disseste-me que te tinham pago (finalmente!) o trabalho de verão e que querias compensar os teus amigos. Soube, dias depois de teres desaparecido, que foste tu a pagar o j…

O Homem do Talvez

Imagem
É tudo tão mais simples quando somos crianças. Quando recebia papelinhos a dizer "Gostas de mim?/Queres namorar comigo?" e bastava assinalar um dos quadradinhos, SIM ou NÃO. Era tal e qual assim. Ou queres ou não queres. Objectivo e conciso. Uns anos mais tarde começou a surgir a terceira opção, o TALVEZ. Mal sabia  eu que hoje em dia, já adulta, seria esse o meu destino.




Marcha atrás

Imagem
Nunca fui muito amiga de sms. Mentira, há uns anos atrás mandava imensas mensagens por dia. Mas deixei-me disso. Deixei de ter paciência. Prefiro telefonemas ou falar cara-a-cara. Mas passo a semana longe do João e, de vez em quando, sinto necessidade de dizer qualquer coisa. Depois penso que não devo ser chata e desisto da ideia. Mas há dias em que penso que mandar uma ocasional, não tem mal algum e ele até vai apreciar a atenção. Mas o João é um parvo e ainda é mais desligado do que eu em matéria de telemóvel. E andamos uma semana inteira quase sem falarmos. Não é normal, eu sei. Mas porra, somos assim. 
Só sei que estar longe a semana inteira, faz-me insegura. Não é bem insegura, só que parece que o fim-de semana acaba com o Nós num patamar e, quando regresso novamente, voltou tudo à estaca zero. É mesmo o que me aguarda este fim-de-semana. Uma mão cheia de nada.


IDIOTA!

Imagem
É incrível como me toldas os pensamentos. Preciso de concentração para escrever a tese, para pesquisar, para resumir, para traduzir. Contudo, continuo com a página em branco. Sem conseguir pensar em nada excepto em ti. No teu sorriso, nas tuas palavras. Porque tenho medo de que se dissipe tudo o que me disseste este sábado. E tenho a cabeça completamente baralhada e ansiosa. Só a pensar em ti, por ti. A imaginar um Nós, que espero que nasça. Sei que tenho tanto para fazer mas olho para estes dados, ficheiros, artigos e fico parada. Perdi a capacidade de focar-me no meu trabalho. Tenho análises para fazer e soluções a preparar. Mas nem isso hoje me apetece fazer. Mas faço. Sei as minhas obrigações e competências. Sempre consegui separar a vida profissional da pessoal. Hoje é que te trouxe comigo para cá, quando devias ter ficado em casa. E irrita-me estar aqui e não conseguir escrever nada de proveitoso. Logo eu, que nunca tive dificuldade de estruturar um texto. Falta-me o vocabulári…

Sábado à noite*

Imagem
Adoro beijos. Beijos no nariz, nos olhos, na boca. Beijos de língua. Beijos que me façam estremecer. Gosto de beijos que me digam algo. Que exprimam sentimentos. Gosto de beijos seguidos de um sorriso. Gosto ainda mais de beijos agora que o meu João me pediu que o cumprimentasse não como um amigo, com dois beijos na cara, mas como algo mais. Que já não quer saber onde ou porquê. Não quer saber se alguém vê ou não. E eu fico assim, embevecida. Porque acho que ele está a descomplicar e isso agrada-me. Agradar é piropo. Fico entusiasmada, eufórica e cheia de expectativas. Claro que me obrigo a parar. Tenho de manter os pés no chão e ver até onde vai esta fase. Mas por agora sinto-me tão bem e tão feliz que nem vou pensar com a razão. Por agora, vou onde me leva o coração.



PS: Não fui ao cemitério. Devia ter ido mas não fui. Sei que te devo umas quantas visitas, puto. Eu sei. Mas não tenho conseguido. Custa-me ver aquele sítio. Sempre odiei cemitérios, carros funerários e tudo o que me le…

"Quando um burro fala, o outro baixa as orelhas!"

Imagem
Não percebo porque é que as pessoas se interrompem umas às outras, "atropelando" as conversas e sobrepondo a sua voz às dos outros. Não consigo entender e muito menos aceitar tamanha falta de respeito. Se somos indivíduos educados, devemos saber ouvir primeiro e falar depois. É isso que dita a boa-educação. Foi isso que os meus pais, avós, professores me ensinaram. É isso que quero incutir aos meus filhos, quando os tiver. É feio interromper, sem pedir licença. Às vezes pode acontecer empolgarmo-nos com um determinado assunto e realmente falar antes do outro terminar. Aí devemos pedir desculpa e deixar o outro concluir o raciocínio. Irrita-me solenemente quem não entende que é assim que deve ser. Por uma questão de respeito pelos outros e para que sejamos igualmente respeitados. É que não me parece que alguém goste de ser ignorado ao ponto de falarem por cima de nós. Então quando a isso vem aliado o aumento de decibéis na conversa. Porra que é demais. Correndo o risco de pa…

Do alto do 9º Andar.

Imagem
Detesto elevadores. Não me assustam espaços fechados, não fico com calafrios ou em pânico. Apenas detesto elevadores. Grandes, pequenos ou médios. Não gosto. Se há escadas, opto sempre por as subir, independentemente do andar. Em prédios de habitação, nos hospitais, em clínicas ou centros comerciais. Não vou de elevador. Mas quando fui jantar com o João a casa do meu irmão e da minha cunhada, subi de elevador até ao 9º Andar. Não por ser no 9º Andar mas por ir com o João. Nunca lhe tinha dito que não gostava de elevadores e fiz o esforço de entrar com ele. E era um elevador pequeno, claustrofóbico e antigo. Porra. Entrei com ele no elevador e o primeiro comentário que ele faz é "Que elevador apertado. É ideal... [e faz um sorriso malandro]". Eu sorrio (mais do que amarelo) e fico calada. Até que ele diz "Não gostaste da ideia? Não era para ficares chateada... nem é nenhuma fantasia minha, estava só a brincar!". Coitado. Ficou tão preocupado. E quando lhe disse que…

A tua irmã*

Imagem
Ontem estive a escrever a fita de finalista da tua irmã. Com muito orgulho e satisfação. E tu estás presente, de uma forma discreta, que só ela entenderá. Mas estás lá. Sei que deves estar orgulhoso e que vais estar presente. Toma conta dela, protege-a, fá-la feliz. Se há alguém que merece, é ela. Perdeu-te a ti e logo de seguida o vosso Pai. Em menos de 6 meses, perdeu metade da família. Não é justo e ela merece mais. Tudo. Quero tanto vê-la feliz.



Parabéns Srª Engenheira!
*ORGULHO*


PS: Estou aqui para Ela. Estou mesmo, Luís. Por muito que me custe estar com ela nos lugares em que estivemos todos juntos, um dia (muitos dias). Por muito que ao olhar para ela, te veja a ti. Que magoe. Porque a saudade dói*

Sou uma besta!

Imagem
Ontem fui à faculdade tratar de uns assuntos da Tese de Mestrado e, chegada ao bar, sou abordada por uma "criança" de 18/19 anos que diz o seguinte: "Nunca te vi por aqui... dás-me o teu número?". Assim, mesmo à "cara podre". Gabo-lhe a coragem mas detesto abordagens deste tipo. Olhei para o rapazolas, sorri, tirei o Ténis e mostrei-lhe, dizendo: "39, biqueira larga!".
Pronto, sou uma besta. O rapaz ficou branco e rodou nos calcanhares. Os meus colegas riram-se e eu fiquei com pena dele. Mas saiu-me. Estava prontinha, na ponta da língua.


Short post*

Imagem
SMS do João: "Estou a ficar deslumbrado contigo!"

Isto porque ontem tive uma tentativa de ser fofinha com ele e, pelos vistos, surtiu efeito. Liguei-lhe a desejar uma boa noite e chamei-lhe "Meu João". A resposta dele foi "O que se passa contigo? Nem parece teu!"
Mas vá, hoje redimiu-se e mandou uma resposta mais fofinha e logo pela manhã. Ainda haverá esperança para estes 2?


A tua porta não se fechou*

Imagem
O dia de ontem não foi fácil. Não só pela tua ausência. É mais pela tua marcada presença em todo o lado. E olha que, ainda assim, estou longe. Mas bastou ir ao Facebook, coisa que não fazia há algum tempo. Fotos, vídeos, homenagens. Ainda bem que assim é. Aposto que aquela Pedra está cheia de flores. Tenho a certeza. Afinal sempre fizeste 20 anos. Não é por isso. Faças 20 ou faças que idade for. Não é possível abstrair-nos de ti e de tudo o que significas para todos nós.
Sei que não preciso dizer nada à tua irmã. Muito menos à tua Mãe. (E que grande Mãe a tua).  Elas sabem que não me esqueço. Elas sabem que não preciso de fazer esse género de homenagem. Onde quer que estejas, espero que saibas que falo em ti quase todos os dias. E quando não falo, escrevo. E quando não escrevo, penso. Farás sempre parte de mim. De quem sou. De alguma forma (de tantas formas), moldaste-me. Portanto, superar-te não é uma ambição minha. Não quero aprender a viver sem ti. Estarás sempre comigo. Mas vou a…

Porque as estrelas também fazem anos*

Imagem
Não haverá velas. Não haverá bolo. Nem prendas, postais ou festa. Fazes 20 anos. Fazias. Mas o dia 7 de Maio será sempre o teu dia. Que recordo com carinho e saudade. É teu. E tu comemoravas o teu aniversário como ninguém. Rodeavas-te de tanta gente e tornavas tudo tão vivo à tua volta. Tenho saudades desses dias, que agora me parecem tão distantes. Fecho os olhos e sorrio. Este dia é teu e eu gostava de celebrar. De celebrar-TE. Porque és-me tanto e não consigo deixar passar este dia sem falar de ti. E dos teus 20 anos. Que nunca chegaste a ter em vida. Mas são teus. Nasceste há 20 anos e é uma marca que nunca deve ser esquecida.  Onde quer que estejas, sopra as velas. Pede um desejo. Sente-te amado. 


Parabéns meu puto*

O ex....

Imagem
Estava a ver o Shiuuu e vi esta imagem. "About Life". Acredito que toda a gente já tenha passado pelo mesmo. Eu já tive um ex que me faz identificar com esta imagem. Mas a questão é que não era eu que estava sempre bêbada. Era ele. O meu ex é mais velho que eu e foi um erro de percurso. Sim, um erro. Eu sei que é feio dizer isso. Sei que alguma coisa me fez gostar dele a dada altura. Mas foi tão rápido, tão momentâneo. E no fundo sei que ele até é boa pessoa. E que sempre me avisaram que ele se metia em "coisas estranhas". O meu ex é (ainda o é) todo dado ao álcool e drogas. Dos pés à cabeça. E eu só me apercebi da gravidade da situação quando me envolvi com ele. Durou um mês e não mais aguentei. Tentou fazer-me desistir da faculdade. Tentou que não ouvisse os conselhos dos meus pais. Tentou afastar-me do meu irmão. O azar deste homem é que não fui na conversa dele. Comecei a não gostar de nenhuma das atitudes que tinha comigo. Comecei a odiar vê-lo bêbado TODOS o…

Maybe I'm just blind

Imagem
"(...) So hold me when I'm here Right me when I'm wrong Hold me when I'm scared And love me when I'm gone (...) Love me when I'm gone..."

_"When I'm gone"_3 Doors Down



Saudavelmente louca!

Imagem
Acreditam na loucura saudável? Eu acredito. Acho engraçado quando pela minha cabeça passam os maiores devaneios. Claro que não tenho a coragem suficiente para os concretizar a todos. Aí sim, pensariam "Olha, está maluquinha de vez!". Mas há dias que a melhor maneira de me sentir bem é obrigar-me a isso. Obrigar-me a rir, a dançar, a cantar. Há dias em que me apetece simplesmente ser irresponsável (o que não consigo a 100%), deixar o meu ser racional um pouco adormecido e apenas agir. Já alguma vez experimentaram? Apenas agir. Sem pensar. Fazer. Sentir. Claro que depois há consequências. Mas são fáceis de digerir. Ou se calhar sou eu que acho que estou a ser louca e, no fim-de-contas, estou só a ser menos séria do que o habitual. De qualquer forma, gosto de pensar que às vezes a maluca que há em mim desperta. E vive. E sonha. E é. Hoje apetece-me estar (ser) assim. Apenas tenho de esperar para sair do trabalho. Acho que hoje vou para a SAL. Apenas ser louca e feliz. Já sabem…

Bipolar QB

Imagem
Está a chover. Está um dia triste, enfadonho, frio e desmotivante. Estou no trabalho mas como há auditoria, não posso fazer nada mais do que estar ao computador. Já fiz todo o trabalho que tinha em atraso. Portanto estou aqui a fazer tempo para poder ir para casa (não gosto de sair antes da hora. Nunca hei-de dar motivos gratuitos para que me mandem embora). Não falo com o João desde 2ª e tenho saudades dele. Tenho o perfume dele entranhado na minha roupa. Ou se calhar na minha memória. Apetecia-me um abraço. A minha colega de casa (aquela mais-ou-menos chatinha) comunicou ontem à noite que vai sair de lá. Daqui a 5 dias fazias anos. Fazes anos, Luís. E isso entristece-me porque devias poder comemorá-los. Devíamos poder apanhar uma valente bebedeira juntos. Mas não podemos. E fico triste por saber que nem chegaste a completar os 20 anos. Tenho cada vez menos dinheiro para as despesas que vão aparecendo e farto-me de trabalhar e poupar mas parece que não chega. Portanto, hoje o dia es…

Fim-de-semana prolongado... tão curto que foi!

Imagem
Olá a todos! Antes demais, estou bem viva e de regresso ao trabalho. Quanto ao fim-de-semana, como em tudo na vida, teve os seus altos-e-baixos. No sábado fui jantar fora com um casal amigo, o meu irmão e a minha cunhada (e não, não me sinto mal quando sou o 5º elemento... pelo menos com estas pessoas). De seguida fomos beber uns copos a um bar e o João ligou-me. Queria saber onde estava. Disse onde me encontrava e com quem e ele foi ter connosco. Estivemos os 6 juntos toda a noite. Copos, danças, brigas. Sim, ainda andei a fazer de mediadora para que um fulano qualquer não brigasse com um amigo do meu irmão!  Depois, não sei se por achar que eu me estava a meter em "terrenos apertados", o João intercedeu também e a coisa resolveu-se. Eram 6 da manhã e fomos a um café que está aberto 24 horas. No meio disto, a minha cunhada lembra-se e convida-nos a todos para no dia seguinte irmos jantar a casa dela e do meu irmão. O João acertou detalhes mas como já estavam bem bebidos, n…