sexta-feira, 11 de maio de 2012

Do alto do 9º Andar.

Detesto elevadores. Não me assustam espaços fechados, não fico com calafrios ou em pânico. Apenas detesto elevadores. Grandes, pequenos ou médios. Não gosto. Se há escadas, opto sempre por as subir, independentemente do andar. Em prédios de habitação, nos hospitais, em clínicas ou centros comerciais. Não vou de elevador. Mas quando fui jantar com o João a casa do meu irmão e da minha cunhada, subi de elevador até ao 9º Andar. Não por ser no 9º Andar mas por ir com o João. Nunca lhe tinha dito que não gostava de elevadores e fiz o esforço de entrar com ele. E era um elevador pequeno, claustrofóbico e antigo. Porra. Entrei com ele no elevador e o primeiro comentário que ele faz é "Que elevador apertado. É ideal... [e faz um sorriso malandro]". Eu sorrio (mais do que amarelo) e fico calada. Até que ele diz "Não gostaste da ideia? Não era para ficares chateada... nem é nenhuma fantasia minha, estava só a brincar!". Coitado. Ficou tão preocupado. E quando lhe disse que detestava elevadores, perguntou logo se queria sair dali. Que fazíamos o resto dos andares pelas escadas, sem qualquer problema. Aguentei até ao destino mas agora, sempre que lá vamos, ele é o primeiro a abrir a porta que dá para as escadas. A única coisa que me disse foi "Agora tens de me compensar com outra das minhas ideias, já que o elevador está fora de questão! [sorriso cheio de segundas intenções]".

 Parece-me justo, não acham?


1 comentário:

Todos temos os nossos dias, as nossas opiniões, as nossas afinidades. Felizmente nem todos gostamos do mesmo.

Aceitam-se elogios. Aceitam-se críticas construtivas.

Dispenso insultos e estupidez gratuita.

Welcome stranger ;)