quinta-feira, 5 de abril de 2012

Será?

Será que, onde quer que estejas (eu gosto de acreditar que o Céu existe), estás bem? Encontraste a tal paz que sempre quiseste? Será que estás feliz? Será que manténs aquele teu sorriso rasgado e acolhedor? Será que  estás com alguém que conheças? Será que o teu pai te encontrou? Será que nos vês? Será que me vês? Será que me ouves (todas as noites falo contigo)? Será que tens saudades? Será que te arrependes? Será que gostarias de voltar? Será que hoje a tua vida não estaria melhor e assim podias continuar vivo? Será que se tivesses pedido ajuda, não se teria resolvido tudo? Será que algum dia vou conseguir entender? Será que algum dia te vou reencontrar? Será que realmente continuas em algum lugar? Será que quando olho para aquela estrela, te encontro? Será que a música que tanto me faz recordar, é realmente uma que te faça recordar?

São tantos os "ses". São tantas as dúvidas. São tantos porquês. E só uma certeza. Nunca te esquecerei. Serás sempre aquele meu amigo que partiu. Não, serás sempre o único que me fazia rir com gosto. Sim, é isso. Eras aquele que me deixava ser exactamente como sou. E tenho tantas saudades.







1 comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar

Todos temos os nossos dias, as nossas opiniões, as nossas afinidades. Felizmente nem todos gostamos do mesmo.

Aceitam-se elogios. Aceitam-se críticas construtivas.

Dispenso insultos e estupidez gratuita.

Welcome stranger ;)