terça-feira, 19 de junho de 2012

Desfrutar de ti :)

Tenho saudades tuas debaixo do meu cobertor. Tenho saudades de dormir e sentir que estás ali mesmo ao meu lado. Tenho saudades do teu respirar profundo quando adormeces e das tuas carícias no meu cabelo. 
Habituamo-nos de tal maneira a uma pessoa que nos parece impossível deixá-la para trás, seja em que circunstância for. E as situações mais banais ganham uma relevância surreal. 
Um simples café parece-nos um encontro prometedor. Um simples jantar torna-se o arquétipo do programa ideal. Um beijo deixa de ser apenas um beijo. Um beijo torna-se uma fusão de sentimentos.

Tornamo-nos românticos, o que era praticamente impossível de acontecer, tendo em conta que que somos pessoas confiantes de si e com uma frieza que roça o interessante e, no final-de-contas, acabamos por duvidar de tudo isso. Todas as certezas de quem és se esfumam. Passas a pensar com as emoções.

Assusta-me a perda da racionalidade que está inerente à paixão. Assusta-me adormecer a pensar em ti e assusta-me ainda mais acordar contigo no pensamento. Não durmo uma noite descansada, remexendo e transpirando entre os lençóis. Porque tenho medo do desconhecido. Ou porque tenho medo de ti. Tenho é medo do que sinto (e que tu não sentes). 
Dou por mim a recordar o teu sorriso. Fecho os olhos e voilá, o teu sorriso. A tua calma. A tua paciência. A tua frieza. Não, não é frieza. Tu preocupas-te. Mas estás ausente de mim (ou eu estou ausente em ti) e isso faz-me ensandecer! 

Sinto ainda mais falta de ti. Não do teu corpo, não do teu beijo, não do teu sorriso. Sinto falta da tua forma de ser. Foi por ela que me apaixonei. É ponderada, inteligente, interessante, misteriosa. E agora que penso nisso, vejo que o que me fez apaixonar por ti é precisamente o que me mantém distante.
Dizem que o amor acontece...
Eu só queria conseguir abstrair-me do que sinto e apenas desfrutar de ti! :)




8 comentários:

  1. Para mim, o que é bonito é a paixão romântica primeiro, depois o amor mais racional e companheiro. :) Amadurece e eu gosto de coisas maduras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh sim, eu concordo contigo! Mas eu é que sou racional e fria demais! Eu é que sou calculista e ando sempre a prender-me ao chão, para não ter expectativas! Eu é que nunca fui romântica e agora dou por mim a olhar para o céu e a sonhar com contos-de-fadas! Eu tornei-me exactamente o que nunca quis, eu apaixonei-me! bah! =P

      Eliminar
  2. Pensa menos minha pequena. Eu sei que é difícil e contra mim falo, porque penso demais, mas às vezes só faz mal e atrapalha. Aproveita todos os momentos. :)*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sei que sim, pensar demais não é saudável! Mas ele dá-me espaço para isso e não devia. E o meu instinto manda-me fugir para bem longe!

      Eliminar
    2. Dá uma folga ao teu instinto, e aperta o espaço entre vocês da maneira que puderes, sem o assustar :)* (sim eu sei que isto é tudo muito bonito de se dizer)

      Eliminar
    3. ahahah, ele assusta-se com pouco! ;) Vou deixar a "coisa" andar... Depois logo vejo o que fazer!

      Eliminar

Todos temos os nossos dias, as nossas opiniões, as nossas afinidades. Felizmente nem todos gostamos do mesmo.

Aceitam-se elogios. Aceitam-se críticas construtivas.

Dispenso insultos e estupidez gratuita.

Welcome stranger ;)