quarta-feira, 20 de junho de 2012

Metropolitano de Lisboa, 19.40h do dia 19 de Junho de 2012:


Ia eu muito bem sentadinha no metro e entra uma Senhora, dos seus 70 e muitos anos. Claro que aquela hora, lugares livres não existem! Levantei-me para a Senhora sentar-se, o que para mim é mais do que correcto. Fá-lo-ei sempre, quando o assunto são pessoas mais velhas. A Senhora agradeceu e sorriu. Umas 3 estações depois, vagaram uma série de lugares e eu tornei-me a sentar.

Senhora: "A menina foi muito gentil em ter-me deixado sentar. Obrigada!"
Eu: "Ora essa, não fiz nada de especial. Os mais velhos primeiro..."
Senhora: "Posso contar-lhe uma história? Se não for uma maçada muito grande..."
Eu: "Força, pode contar..."
Senhora: "A menina sabe porque é que a estação de Arroios se chama assim?"
Eu: "Não faço ideia, não sou sequer de Lisboa..."
Senhora: "Um Arroio é um canal de água que corre entre os caminhos menos ordeiros. Esta zona, há muitos anos atrás, tinha inúmeros canais de água que ligavam vários pontos da cidade. Quando construíram o metro, decidiram manter um pouco dessa magia da água, que chega a qualquer lugar..."
Eu: "Olhe, não fazia mesmo ideia... uma pessoa está sempre a aprender."
Senhora: "Vocês jovens nunca tomam atenção ao que os velhos têm para ensinar. Acham que sabem tudo e vivem a vida com demasiada pressa."

Entretanto eu tive de sair do metro, agradeci à Senhora a simpatia e fiquei a pensar no que ela disse. É uma grande verdade! Mas, como já disse anteriormente neste blog, eu gosto muito de gentes vividas e com história. Gente velha sabe sempre alguma coisa que nós não sabemos. Eu gosto de ouvi-los. E ontem aprendi mais alguma coisa sobre Lisboa. Coisas que não se aprendem na faculdade ou numa saída entre amigos.


10 comentários:

  1. Há velho e velhos. Há alguns que têm pouco para ensinar, é o que penso. Mas há outros que aproveitaram o que aprenderam da vida como lições e tornam-se sábios. Gostava de ter avós assim como essa senhora. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há velhos e velhos tal como há novos e novos! Muitos jovens não tinham sequer dado conversa, sabes? Há sempre o reverso da medalha, seja em que ocasião for!

      Eu fui abençoada com o meu Avô e a minha Avó! Têm sempre imenso que me ensinar!

      E depois tive a minha Bisa, que morreu com 99 anos (há 5) e que era a vida em pessoa! Nunca esteve doente, morreu a dormir e única e exclusivamente de velhice! Era uma GRANDE Senhora!

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Alameda? De Arroios à Alameda vai uma estação, achas mesmo que conseguíamos aquela conversa em tão pouco tempo? ahahah

      Eliminar
  3. Sei lá, eu não sei a ordem delas :/ Adoro as coisas que a alameda tem escritas na parede....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acreditas que nunca reparei nisso? Tu não decoras a ordem das estações, eu não reparo na parede das mesmas ;)

      Eliminar
  4. Infelizmente, já ninguém valoriza a experiencia de vida dos idosos, porque se acha que são caquéticos, obsoletos, que viveram tempos que já não existem. Mas com a crise de valores actual, existirão conselheiros melhores?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu gosto muito de ouvir este género de curiosidades... dizem-me muito! Tal como gostava quando a minha Avó tinha saúde e íamos a alguma lado e ela contava a história desse sítio!

      Os valores estão quase perdidos e têm de ser os mais velhos a resgatá-los e incuti-los aos mais novos!

      Eliminar

Todos temos os nossos dias, as nossas opiniões, as nossas afinidades. Felizmente nem todos gostamos do mesmo.

Aceitam-se elogios. Aceitam-se críticas construtivas.

Dispenso insultos e estupidez gratuita.

Welcome stranger ;)