quarta-feira, 27 de junho de 2012

O meu maior medo

Tenho muitos medos. Tenho os medos comuns. Tenho medos só meus. A morte dos meus. A doença. O sofrimento. Medo de trovões. Medo de elevadores. Medo de magoar terceiras pessoas. Medo de ser incapaz de alguma coisa. Medo de por fim descobrir que até o céu tem limites. Mas tenho um medo que se sobrepõe a todos os outros. O medo de não conseguir ser feliz e realizada, porque para mim são duas condições que estão completamente interligadas. 
Como tanta gente, tenho os meus sonhos e metas. Tenho as minhas pequenas conquistas que me sabem a enormes vitórias. Tenho as minhas metas, que vão sendo atingidas gradualmente. E depois tenho os meus sonhos e são estes que me dão medo. Medo de um dia perceber que não são tangíveis. Medo de ficarem por concretizar e que me roubem um pouco da magia com que sempre vivi. Porque os outros medos podem, mal ou bem, ser ultrapassados ou até mesmo ignorados. Mas o medo de não conseguirmos ser felizes pode ser castrador e pode, sem dúvida, aguçar-nos a vontade de desistir. E essa é a maior batalha que podemos travar. A batalha de um medo que pode tornar-se algo maior do que nós e do que o nosso sonho. E não há medo que não consiga trazer a derrota quando nos resignamos a ele.
Eu combato os meus medos de frente. Nunca submergirei a nenhum deles.
Enquanto viver, os meus sonhos estarão comigo. Enquanto viver, os meus sonhos serão sempre defendidos para que se tornem realidade.


13 comentários:

  1. o meu maior medo é a morte. A dos que me rodeiam e a minha

    homem sem blogue
    homemsemblogue.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu até há uns 3 anos atrás tinha muito medo da minha morte. Agora aterroriza-me a morte dos meus. No entanto aprendi que passar por essa perda é inevitável. Então prefiro não pensar nela sequer!

      Eliminar
    2. é o mesmo que faço, ou tento fazer!

      homem sem blogue
      homemsemblogue.blogspot.pt

      Eliminar
  2. Como te compreendo... Da minha morte tenho muito pouco medo, já da dos meus, até me pelo só de pensar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Custa muito para quem cá fica, unicamente com aquele sentimento (que detesto) chamado saudade :(

      Eliminar
  3. Este texto podia ser escrito por mim, revi-me em cada palavra! O meu maior medo é mesmo não conseguir ser feliz, principalmente por passar a vida a lutar por esse objetivo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cabe-nos a nós não deixarmos esse medo crescer em demasia ;) Eu cá acho que os medos têm o seu quê de positivo, mantêm-nos na realidade. Mas nunca podem atingir proporções tais que se tornem o cerne da nossa vida!

      Eliminar
  4. Ainda bem que assim é. Nunca devemos desistir dos sonhos. E o ser feliz? Quando menos esperamos somos, se for com sonhos realizados e medos enfrentados, melhor ainda ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh, os sonhos são muito importantes!Um pessoa sem objectivos de vida, sem prioridades e sem conquistas, não vive, anda por aí à deriva.

      Eliminar
  5. Faço minhas as tuas palavras.
    Por vezes, dou por mim a pensar no futuro e assusta-me pensar que posso não conseguir concretizar os meus sonhos. Assusta-me pensar que poderei vir a ser uma pessoa frustrada e pouco feliz e realizada. O medo não deve impedir-nos. Devemos superá-lo. O medo até pode dar-nos forças para ir mais longe. A verdade é que nem sempre temos forças para ultrapassar os nossos medos.
    Mas a vida sem medo, não seria tão desafiante ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, concordo que o medo é essencial mas concordo ainda mais em que é essencial na dose certa!

      Quando era mais pequena, morreu um miúdo que era meu vizinho e eu ganhei um pavor à morte! Nem dormia com medo de morrer! Medo em excesso faz mal e impede-nos de viver!

      Eliminar
  6. Como ouvi algures: "Tenta sempre, vai à luta e sê positiva. Porque se correr mal, ao menos podemos dar umas risadas e contar a história mais tarde".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostei da frase ;) Não sei até que ponto é 100% aplicável mas gostei*

      Eliminar

Todos temos os nossos dias, as nossas opiniões, as nossas afinidades. Felizmente nem todos gostamos do mesmo.

Aceitam-se elogios. Aceitam-se críticas construtivas.

Dispenso insultos e estupidez gratuita.

Welcome stranger ;)