quarta-feira, 20 de junho de 2012

O puto das ideias mirabolantes

Recordo-me agora da longínqua tarde de domingo, no pavilhão e a assistir à final da taça distrital de futsal, e tu lembraste-te de que a equipa não tinha claque. "Não pode ser, não temos claque? Somos tantos e não gritamos pela nossa equipa?". E saíste disparado do pavilhão. Fiquei a pensar cá para mim que não mudavas. Tinhas destas "arrancadas" e não havia muito a fazer (era uma das coisas que mais gostava em ti!).

Passados uns 10 minutos, regressaste ao pavilhão. Com uma lata de tinta vazia, grande. Viraste a lata ao contrário e toca de tocar como se fosse um djambé. À medida que tocavas, ias inventando canções e gritos de apoio. O pessoal começou a alinhar e passados uns minutos todo o pavilhão ecoava o nome da nossa equipa.
A partir desse dia, tínhamos claque. Faixas de apoio. Cachecóis. T-Shirts. Bonés. Hino. Tudo. 
Hoje tudo isso permanece. Tudo está igual mas tão diferente. O teu vazio está em todo o lado. E se a claque continua, é por ti. Para ti.
Adoro-te, sabes disso não sabes?*


A união faz a força. Tu fazias a união!

4 comentários:

  1. Gosto de pessoas assim, com iniciativas giras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também gosto ;) Pessoas criativas e que de um monte de lixo conseguem fazer algo de bonito e útil.

      O Luís era assim... ai que saudades!

      Eliminar
  2. é continuar com essa união, que ele ia gostar muito certamente :)*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, era uma coisa que ele gostava mesmo era de unir as pessoas! E do futsal. Do nosso ;)

      Eliminar

Todos temos os nossos dias, as nossas opiniões, as nossas afinidades. Felizmente nem todos gostamos do mesmo.

Aceitam-se elogios. Aceitam-se críticas construtivas.

Dispenso insultos e estupidez gratuita.

Welcome stranger ;)