quarta-feira, 11 de julho de 2012

Onde foi que nos perdemos?

Lembro-me desta cumplicidade de outrora. Recordo o nosso primeiro afastamento e temo que reconheça todo este turbilhão que agora sinto.
Detesto sentir tudo isto, esta paixão que não me cabe no peito, estes arrepios que me percorrem o corpo quando me tocas, este quase-desmaiar de quando nos beijamos. Não detesto nada, adoro. Detesto é ser privada de tudo isso. Detesto ter uma intuição que, regra geral, não falha. 
Onde andamos? O que foi feito de nós? Sabia que tínhamos um fim, não sabia que estaria tão próximo.
Quero agarrar tudo o que temos e manter todos os nossos momentos vivos e bem juntos mas esta colagem não está a resultar. 
Oh João, o que nos aconteceu? Onde foi que nos perdemos? Onde anda tudo o que sentíamos?
Onde estão os nossos carinhos? Onde está a nossa cumplicidade? Onde está a nossa amizade?
Como pode um relacionamento (?) avançar a passos largos para o fim, quando demorou tanto a ter um início?
Eu sei o que aí vem. Acima de tudo, eu sei! Aceitei este nosso amor que nunca o foi, acolhi-o, alimentei-o, dei-lhe liberdade. Fugiste-me. Morreste-me. 
Amei-te. Libertei-te.
Nós. Eu. Tu. Fomos. Não somos mais.


10 comentários:

  1. Respostas
    1. Sim mas o fim estava há muito anunciado.

      Eliminar
  2. Fico com imensa pena...

    (não te tinha dito ainda, mas gosto muito da forma como escreves, tens uma espécie de marca pessoal...)

    Beijinhos ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Talvez ainda venha a "dar o dito pelo não dito", sei lá.

      Não sei nada e isso chateia-me!

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Oh Raven, ele fugiu-me e quero acreditar que isto é um fim... não consigo viver nesta história mal resolvida, nem quero!

      Eliminar
  4. Este chove não molha não te leva a lado nenhum,e viver coisas mal resolvidas não nos levam a lado nenhum,seja lá como esta historia acabar vais ficar bem,ou pelo menos vais fazer muito por isso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu mal não estou ;)

      É um assunto que à partida está terminado mas que tem de ser falado... falar, resolver, encerrar!

      Eliminar

Todos temos os nossos dias, as nossas opiniões, as nossas afinidades. Felizmente nem todos gostamos do mesmo.

Aceitam-se elogios. Aceitam-se críticas construtivas.

Dispenso insultos e estupidez gratuita.

Welcome stranger ;)