quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Ando confusa ou serei mesmo parva?

Não sou dada a mandar sms, nunca fui. Enquanto estive com o João, só muito raramente trocávamos sms, apenas uma ou outra ocasional. Sou mais de telefonemas e conversas cara-a-cara. 

Mas hoje dava tudo para que o telemóvel tocasse com um sms dele. Sinto falta das nossas conversas e da nossa cumplicidade. Habituei-me a tanta coisa que já não faz sentido, nem sei bem porquê.

Tenho noção que o que me faz falta é da pessoa que ele é. Ou que ele era comigo. Ou se calhar da pessoa que eu sou com ele. Porque quando o vejo, não encontro essa pessoa por quem me apaixonei. (Será mesmo que me apaixonei ou apaixonei-me pela ideia do que tínhamos?).

Quando alguém é importante na nossa vida, a uma dada altura, como é possível deixar de sê-lo de repente? Não é, pois não? Isso quer dizer que nunca fui importante para ele? 
E será que realmente ele é/era importante para mim? Ou sou eu que sou demasiado volúvel que ao fingir um sentimento acabei por deixá-lo nascer?

Ou esta conversa toda sou eu a querer fingir que já passou, que não importa, que não me faz falta?
Porque 2 anos são alguma coisa. 2 anos são 24 meses e em 24 meses muito se passa.
Sim, foram 2 anos de um não-namoro mas não é a porra do nome que faz uma pessoa gostar mais ou menos de outra. Este meu não-namoro faz-me falta, não enquanto não-namoro mas enquanto relação que me preenchia os dias, a cama, o coração. 
Ou sou só eu que sou egoísta e não estou habituada a estar sem ele.


You can't lose someone you never had. Really?

10 comentários:

  1. Não estou a dizer que seja o caso, porque isso só tu podes descobrir, mas por vezes sentir falta de uma pessoa não significa nada mais alem disso. Quando ela sai fica um vazio, mas as vezes não quer dizer mais nada. Õu então quer dizer tudo, porque é mesmo verdade quando se diz que só percebemos o quao importante e alguém quando ficamos sem esse alguem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu tenho uma teoria (nada mais do que uma teoria) de que se não sentimos de imediato a falta pessoa e a saudade só começa a "bater" passados uns largos tempos, então realmente não é só o hábito a falar! Porque se sentirmos uma falta imediata e ao fim de umas semanitas tudo esmorece, não pode dizer grande coisa do que sentimos, não é?

      Eu cá sou assim, não ia "morrendo" quando deixei de estar com ele. Não fui consumida por um sentimento de desespero ou algo do género. Fiquei triste, recordei muita coisa mas efectivamente não sofri horrores. Agora passaram mais de 2 meses desde esse fim e o que sinto agora é uma vontade de vê-lo, senti-lo, falar com ele! Já não consigo fingir que não me importa...

      Eliminar
  2. Pois, sentir a falta de alguém não significa que seja amor, apenas significa que gostamos de atenção... :/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não vejo isso como falta de atenção mas sim como criação de hábitos. Depois é mais difícil desvincularmo-nos deles.

      Eliminar
  3. Não acho que sejas parva. Apenas sentes saudades de alguém que te preenchia. Agora tens um vazio em ti que te deixa confusa. Talvez com o tempo aprendas a lidar com essa sensação. E concordo com essa tua teoria de que se sentimos saudades ao fim de algum tempo, então é porque essa pessoa era bastante importante.
    Força!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, o tempo cura todos os males de amor. O tempo fará com que tudo passe ;)

      Eliminar
  4. Por acaso não gosto de falar ao telefone. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é que eu goste de falar ao telefone mas quando preciso de falar com alguém, é mais rápido ligar. Não tenho paciência para sms...

      Eliminar
  5. 2 anos??? Nunca me tinha paercebido que esta história era tão longa... É normal que te sintas confusa, qualquer um ficaria assim. Os sentimentos deixam marcas e estas não desaparecem com uma rajada de vento.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim sim, 2 longos e maravilhosos anos! Dura desde 23 de Maio de 2010 (eu e a mania de decorar datas)!

      Um tornado seria bem-vindo para me levar estas marcas... muito bem-vindo!

      Eliminar

Todos temos os nossos dias, as nossas opiniões, as nossas afinidades. Felizmente nem todos gostamos do mesmo.

Aceitam-se elogios. Aceitam-se críticas construtivas.

Dispenso insultos e estupidez gratuita.

Welcome stranger ;)