Avançar para o conteúdo principal

Meu puto#6

Faltam 8 dias para a porcaria do dia em que desapareceste. 8 dias para que a contagem aumente. Vai fazer 3 anos e parece tudo tão presente. E tu tão ausente. 36 meses. 
Quando a data se aproxima a passos largos, as minhas insónias ganham vida. E mantêm-me acordada porque sei que vou sonhar contigo e com aquela noite e simplesmente não quero. 
Estou farta de pesadelos, noites mal dormidas, indisposição. Eu sei que isto passa mas é como se aquela noite e aquela semana sejam revividas todos os anos. 
Às vezes apetece-me falar com a tua Mãe sobre ti. Ou com a tua irmã. Mas que direito tenho eu de estar a trazer novamente a tua partida para o presente? Se bem que nunca chegaste a partir.
Sempre quis acreditar que existe algo de transcendente. Acreditar que existe realmente um sítio para onde ir, no fim de tudo. Um sítio onde possamos encontrar-nos todos, um dia. 
Mas tu nunca perdurarias no mesmo sítio para toda a eternidade. 
E depois sinto falta da tua voz, que a custo vou relembrando. Sinto falta da tua parvoíce, espontaneidade e de te rires face ao perigo. Não tinhas medo de nada. Ou será que tinhas medo de tudo?

Fecho os olhos e recordo-te. Recordo aquela noite no café, depois de termos passado à final da Taça de futsal. O meu irmão emprestou-te o timbalão e tocaste(?) a noite toda. Era um barulho ensurdecedor. E foram mandar-te parar e tu sorriste. Aquele sorriso parvo, gozão e meigo. Depois vieste ter comigo à mesa e lembraste-te de fazer uma canção sobre mim e o meu ex. Sabias como irritar-me. Mandei-te parar e vieste agarrar-te ao meu pescoço e disseste que eu tinha de aprender a rir da vida. Eu aprendi.
E hoje tenho este riso intercalado com o choro. Rio-me da vida, rio-me das nossas conversas, rio-me das tuas parvoíces. Depois choro. Choro a tua saudade, choro a tua ausência, choro a tua morte.

36 meses.


Comentários

  1. já passou algum tempo mas ainda transmites tanta dor nas tuas palavras :S

    abraço apertadinho*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já passou algum tempo e parece que foi ontem! São as saudades a falar alto*

      Eliminar
  2. "Às vezes apetece-me falar com a tua Mãe sobre ti. Ou com a tua irmã. Mas que direito tenho eu de estar a trazer novamente a tua partida para o presente?"

    Fala... tal como tu não esqueceste e tens isso sempre presente contigo, elas de certeza que também não. Ao falares não estarás a trazer para o presente porque isso é o presente, e o dia a dia delas. De certeza que até preferem que fales sobre ele e saberem que ele é lembrado e acarinhado.

    Espero que não leves a mal, é só uma opinião de quem está "do outro lado".

    Um abraço
    M.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que não levo a mal, as opiniões são sempre bem recebidas.

      É o dia-a-dia delas mas sei que tentam esquecer. Não posso (nem quero) estar sempre a trazer aquele dia para o agora!

      Eliminar

Enviar um comentário

Todos temos os nossos dias, as nossas opiniões, as nossas afinidades. Felizmente nem todos gostamos do mesmo.

Aceitam-se elogios. Aceitam-se críticas construtivas.

Dispenso insultos e estupidez gratuita.

Welcome stranger ;)

Mensagens populares deste blogue

A tua irmã*

Ontem estive a escrever a fita de finalista da tua irmã. Com muito orgulho e satisfação. E tu estás presente, de uma forma discreta, que só ela entenderá. Mas estás lá. Sei que deves estar orgulhoso e que vais estar presente. Toma conta dela, protege-a, fá-la feliz. Se há alguém que merece, é ela. Perdeu-te a ti e logo de seguida o vosso Pai. Em menos de 6 meses, perdeu metade da família. Não é justo e ela merece mais. Tudo. Quero tanto vê-la feliz.



Parabéns Srª Engenheira!
*ORGULHO*


PS: Estou aqui para Ela. Estou mesmo, Luís. Por muito que me custe estar com ela nos lugares em que estivemos todos juntos, um dia (muitos dias). Por muito que ao olhar para ela, te veja a ti. Que magoe. Porque a saudade dói*

Dos rumores

Sábado. Vou jantar fora com o meu irmão, cunhada e mais uns casais amigos. O S., um dos meus amigos recentemente solteiro também foi. O jantar decorreu das 20:30h às 23h. Às 23:30h recebo uma mensagem do João a perguntar se ando metida com esse amigo nosso. Fico completamente à nora com a conversa. Recebo sms do meu ex-namorado a perguntar o mesmo. Pergunto ao S. se ele já tinha ouvido algum rumor. Diz que sim mas que por ele é tranquilo. E começa cheio de insinuações e conversas parvas. Só meu dou com atrasados e estou tão farta disto!
O João liga-me e chama-me de dançarina. Não compreendo a conversa e eis que me diz "ontem andaste a dançar com o teu novo namorado. Já fiquei para trás?".
ANORMAL!

Parabéns meu puto!

Mais um ano puto. 23 aninhos de uma vida que devia ter continuado. Cada vez mais me custa recordar a tua voz. Engraçado que sempre que fazes anos, o facebook enche-se de fotos e de conversas a recordar-te. E sabes o que me entristece? Saber que um dia vais voltar a fazer anos mas não há nenhuma história nova para contar.
Tenho tantas saudades tuas Luís! Do teu riso, do teu sorriso metálico, dos teus disparates. Onde quer que estejas, que a tua alma não se perca. Tu continuas a trazer o melhor de cada um de nós e isso é inesquecível e impagável.
PARABÉNS PUTO!!