quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Quando a noite chega

É quando a noite chega que o meu amor me arrebata. Quando a noite cai, quando o céu escurece, quando o silêncio impera. Procuro-te na noite e sei que não estás comigo. Não é a ausência física que me entristece, a essa acabei por habituar-me. O que me inquieta é não te ter comigo para conversar sobre o nosso dia,fazer planos ou simplesmente rir. 

Não quero o teu amor por empréstimo. Não quero isso que sentes, tantas vezes mascarado de amor. Escolhi-te a ti e nem sei bem porquê. Pensando bem, não te escolhi. Acolhi-te na minha vida quando ultrapassaste as barreiras que criei. Esforçaste-te para isso, como poderia mandar-te embora?
Sei que o que vivemos não foi nada do que projectei. Porque, embora sempre o negasse, era contigo que me via daqui a uns anos. 2, 5, 10. Não interessa. Eu negava quando me perguntavas se te amava. Neguei sempre. E não em arrependo de tê-lo feito. Terias ido embora muito antes de tudo o que tivemos, esse tudo a que agora me agarro e de que sinto saudades.
Nunca concordei com a velha máxima de que devemos arrepender-nos apenas do que não fazemos. Há coisas das quais me arrependo. Há situações da minha vida que seriam apagadas, sem a mínima hesitação.
De ti não me arrependo. Ensinaste-me tanta coisa, fizeste de mim a mulher que hoje sou. Parece exagero mas foi contigo que aprendi a pensar antes de falar, foi contigo que me tornei mais calma e ponderada, foi contigo que aprendi a respeitar diferenças de personalidade. Estou-te grata pelo Homem que és e pela Mulher na qual me tornei.

Não sei porque terminou. Ou se calhar até imagino mas nem quero pensar muito no assunto.
Porque se isto acabou, é pelo bem dos dois, não é?
Então porque não andas feliz? Quero que sejas feliz. Quero ver-te feliz, com o teu sorriso, com a tua alegria.
Ou quero ver o teu mau perder quando estás a jogar às cartas ou a reclamares da arbitragem nos jogos.
Quero que entres em um qualquer sítio e que fales com todos os nossos amigos.
Quero simplesmente que apareças como eras antes.
Nós não mudámos. Somos os mesmos.
O antes está em comunhão com o agora, João.
Quero-te feliz porque gosto que sejas feliz. Porque gosto de ti.
Porque gostava de nós mas gosto mais de ti e de mim.

Quando a noite chega, sinto este amor em todos os poros. Invade-me o teu cheiro e o sabor da tua pele.
Quando a noite chega, o espaço na minha cama torna-se uma imensidão.

7 comentários:

  1. Ohhhhhhhhh fico entristecida a ler estas coisas. Cá para mim isso ainda tem volta! Digo isto porque a forma como escreves transparece bem o que sentes!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não me parece que tenha volta...também agora mal o vejo e nem falamos um com o outro. Isso sim é triste, parecermos dois desconhecidos!

      O que eu sinto nunca esteve em dúvida!

      Eliminar
  2. Dizem que a noite é a melhor conselheira... Mas também é à noite que temos tempo para pensar, para sentir saudades, para sentir falta... Mais uma vez, percebo-te. Acho que acabei por entrar numa relação do mesmo género. Estou feliz. Gosto. Amar não sei, mas também não o quero dizer, porque para ele ainda existem muitos pontos de interrogação, apesar de existir entrega e vontade de estar. Vou permitir que ele fique e vou deixar isto andar.

    Quanto a ti minha querida Ritinha, é mesmo o fim? Já conversaram sobre isso?

    Um grande beijo*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estás feliz? Isso é o que interessa! Deixa de parte os rótulos e as relações estereotipadas ;)

      Quanto a mim, nunca mais falamos um com o outro.

      Beijinho*

      Eliminar
    2. Estou. Sim, não é uma coisa de estereotipos, porque não somos nem deixamos de ser... Mas estou bem, gosto de estar com ele, gostamos de estar juntos.

      Quanto a ti, se for o melhor para ti, é o que tem de ser. Muita força, tou aqui :)*

      Eliminar
  3. Se ele não está feliz, é porque não está bem com a decisão que tomou... pena é que tenha tomado essa decisão sem ti, pelos vistos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, a decisão foi dele e está tomada. Se está bem ou não com ela, é um problema que já não é meu!

      Eliminar

Todos temos os nossos dias, as nossas opiniões, as nossas afinidades. Felizmente nem todos gostamos do mesmo.

Aceitam-se elogios. Aceitam-se críticas construtivas.

Dispenso insultos e estupidez gratuita.

Welcome stranger ;)