terça-feira, 25 de setembro de 2012

Céu.


No fim-de-semana passado dobrei e arrumei aquela t-shirt. Aquela que me traz recordações e que estava desde aquele dia pendurada na parede do meu quarto. Nela consta uma foto tua, a sorrir. De alguma forma, olhar para ela traz-me um conforto que não sei explicar, transporta-me para um tempo tão distante do actual.
Agora, ao fim de quase 38 meses da tua ausência, resolvi encerrá-la numa gaveta. A tua t-shirt, a minha t-shirt está escondida dos olhares curiosos. Não mais olharei para ela antes de dormir. Preciso de paz. Preciso de saber que tu estás em paz. Ou preciso de acreditar nisso.
Cansei-me desta saudade. Esgota. Fere. Transfigura.
Assim, a noite trazer-te-à até mim. Em sonhos ou através da sua escuridão.
É na imensidão do céu que te encontro. A ti e à tua própria imensidão.


2 comentários:

Todos temos os nossos dias, as nossas opiniões, as nossas afinidades. Felizmente nem todos gostamos do mesmo.

Aceitam-se elogios. Aceitam-se críticas construtivas.

Dispenso insultos e estupidez gratuita.

Welcome stranger ;)