sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Meu puto#7

A tua Mãe anunciou uma novidade no Facebook (agora só a "vejo" por aqui ou de passagem na rua). Não disse o que era mas disse que estava feliz. 
Ora bem, sabemos que grávida é muito improvável que esteja portanto deve ser alguma coisa sobre o namorado.
Será que vão casar? A tua Mãe merece tanto ser feliz, sabes bem disso!

A tua irmã anda nas viagens dela, a fugir de um passado que lhe pertence mas que ela não quer.
Vejo-a muito raramente e quando a vejo é por pouco tempo. Perdi-a no meio disto tudo e não sei como resgatá-la. Tu saberias, tenho a certeza! Sabias sempre o que fazer e eras o primeiro a agir. 
Ao fim de 3 anos, já não te consigo ouvir. Ou se consigo, é em sonhos e já não sei se é uma recordação ou se é a minha memória a pregar-me partidas.
Lembro-me do sorriso. Lembro-me do abraço. Lembro-me da tua t-shirt branca da O'Neill. Lembro-me de coisas tão estúpidas e do que seria mais provável lembrar-me, esqueci-me!
Quero que saibas que sinto mesmo a tua falta mas que vou tendo um pouco de ti onde quer que ande. Seja numa música, seja num poema, seja num lugar, seja numa brisa. Trago-te comigo e não há nada que me faça esquecer isso.
A ti não te esqueço, prometo.


2 comentários:

  1. Este texto está muito bom! Consegui sentir cada palavra!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ;) Obrigada!

      Infelizmente também eu senti cada palavra!

      Eliminar

Todos temos os nossos dias, as nossas opiniões, as nossas afinidades. Felizmente nem todos gostamos do mesmo.

Aceitam-se elogios. Aceitam-se críticas construtivas.

Dispenso insultos e estupidez gratuita.

Welcome stranger ;)