quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Não há palavras que fiquem bem.

Sentada nesta cama, num silêncio a custo quebrado pelo som da televisão, dou por mim longe. Longe de Lisboa, longe de ti, longe de tudo o que sinto. 
Dou por mim num tempo que ainda não chegou, com metas que ainda não atingi, com pessoas que ainda não conheci.
Tenho tudo à minha espera e sinto medo de que nada seja suficiente. Nunca nada é suficiente para mim.
Pergunto-me se esta força que me faz mover, me conduzirá até ao que sempre esperei para mim.
Mas afinal o que quero? Oh, quero tantas coisas. Quero um emprego que corresponda às minhas ambições. Quero conhecer o amor. Quero ser mãe de, creio, 3 filhos. Quero ter a minha casa. 
Quero ter a minha independência. Quero experimentar a liberdade. 
Quero mudar alguns (tantos) aspectos da minha personalidade.
Quero ter a oportunidade de vencer, mesmo que ainda não saiba bem as regras do jogo.
Quero fazer, quero errar, quero tentar de novo, quero acertar.
Quero experimentar um abraço espontâneo. Quero que me conquistem. 
Quero que corram atrás.Quero aprender a confiar. Quero aprender a amar. 
Quero aprender a partilhar-me com outra pessoa. Quero deixar de ser só eu.
Mas para esta minha existência, não há palavras que fiquem bem.
Não quero afundar-me nesta procura de não sei bem o quê.
Porque eu sei quem sou, sei o que quero e sei para onde vou.
Tenho é medo de perder-me pelo caminho.
Por isso dá-me a mão e caminha a meu lado.

Aprendi a não amar, aprendi a não confiar, aprendi a ser só.
Porque doeu quando amei, doeu quando confiei e doeu quando me fugiste.


5 comentários:

  1. "Oh, quero tantas coisas. Quero um emprego que corresponda às minhas ambições. Quero conhecer o amor. Quero ser mãe de, creio, 3 filhos. Quero ter a minha casa. " Eu podia ter escrito esta parte do texto e mais algumas ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem não sonha com o futuro?

      A base de tudo isso é a estabilidade! Com alicerces, toda uma vida se constrói :)

      Eliminar
  2. Começa a tratar dos alicerces, sei que te vais sair bem :)*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ;) Ohhh, obrigada!

      (No fundo também sei que consigo!*)

      Eliminar
  3. as duas ultimas frases dizem tudo :)

    ResponderEliminar

Todos temos os nossos dias, as nossas opiniões, as nossas afinidades. Felizmente nem todos gostamos do mesmo.

Aceitam-se elogios. Aceitam-se críticas construtivas.

Dispenso insultos e estupidez gratuita.

Welcome stranger ;)