Avançar para o conteúdo principal

Até já, Carolina!

Chegou ao fim esta jornada. A Carolina saiu de casa para ir viver com o namorado. 
Vou falar directamente contigo, sei perfeitamente que me lês. És a única que sabe quem é a Rita e o porquê de muito do que sou. Portanto este post é para ti:

Sei que não acreditas em despedidas, em amizades eternas e nos "até já". Mas eu acredito portanto sinto-me no direito de me despedir destes quase 5 meses de partilha de casa.
És das amigas que me acompanha há quase tantos anos quantos os que existimos. Foram tantos momentos juntas, momentos esses que agora sei que também recordas. Vivências felizes e outras amargas mas que trazem saudade e uma sensação de preenchimento indescritível.
Sinto que estes 5 meses serviram, entre tantas outras coisas, para resgatar uma amizade que não estando apagada, estava um bocado adormecida. Conversas, desabafos, conselhos, filmes, gargalhadas, cafés na varanda, jantares. Vais fazer-me falta lá em casa, por tantos motivos que nem vou conseguir enumerar.
Sei que estás feliz. Só Deus sabe o quão feliz fico pela plenitude que conseguiste agora atingir! Mas vou sentir a tua falta, nesta casa desalinhada e vazia. Vou sentir falta do som da tua música ou das parvoíces que vias no Ainanas. Vou sentir falta principalmente de saber que estavas ali.
Portanto eu sei que vão ser raros os momentos que voltaremos a partilhar. Tu és assim e eu também consigo sê-lo (não é defeito, é feitio), não haverá volta a dar. Mas quero que saibas que é precisamente o que tu tens nas tuas amizades que mais prezo. Os espaços que sabes dar, a verdade nua e crua que por vezes preciso ouvir ou o simples silêncio, sem cobranças.

É isto, Carolina!
Eu, tu e um passado que será sempre nosso mas que não volta.
As bonecas, a casa da Rita Sofia, a casa da Tia Lurdes, a casa da minha Avó.
A creche, a escola primária, a escola básica e a já esfriada escola secundária.
As tuas fotos, as tuas frases, tudo o que de novo me deste a conhecer.
Abriste novamente a porta da tua vida e eu entrei. Não há volta a dar, acredita.

Adoro-te Xuxu*

Comentários

Enviar um comentário

Todos temos os nossos dias, as nossas opiniões, as nossas afinidades. Felizmente nem todos gostamos do mesmo.

Aceitam-se elogios. Aceitam-se críticas construtivas.

Dispenso insultos e estupidez gratuita.

Welcome stranger ;)

Mensagens populares deste blogue

A tua irmã*

Ontem estive a escrever a fita de finalista da tua irmã. Com muito orgulho e satisfação. E tu estás presente, de uma forma discreta, que só ela entenderá. Mas estás lá. Sei que deves estar orgulhoso e que vais estar presente. Toma conta dela, protege-a, fá-la feliz. Se há alguém que merece, é ela. Perdeu-te a ti e logo de seguida o vosso Pai. Em menos de 6 meses, perdeu metade da família. Não é justo e ela merece mais. Tudo. Quero tanto vê-la feliz.



Parabéns Srª Engenheira!
*ORGULHO*


PS: Estou aqui para Ela. Estou mesmo, Luís. Por muito que me custe estar com ela nos lugares em que estivemos todos juntos, um dia (muitos dias). Por muito que ao olhar para ela, te veja a ti. Que magoe. Porque a saudade dói*

Dos rumores

Sábado. Vou jantar fora com o meu irmão, cunhada e mais uns casais amigos. O S., um dos meus amigos recentemente solteiro também foi. O jantar decorreu das 20:30h às 23h. Às 23:30h recebo uma mensagem do João a perguntar se ando metida com esse amigo nosso. Fico completamente à nora com a conversa. Recebo sms do meu ex-namorado a perguntar o mesmo. Pergunto ao S. se ele já tinha ouvido algum rumor. Diz que sim mas que por ele é tranquilo. E começa cheio de insinuações e conversas parvas. Só meu dou com atrasados e estou tão farta disto!
O João liga-me e chama-me de dançarina. Não compreendo a conversa e eis que me diz "ontem andaste a dançar com o teu novo namorado. Já fiquei para trás?".
ANORMAL!

Parabéns meu puto!

Mais um ano puto. 23 aninhos de uma vida que devia ter continuado. Cada vez mais me custa recordar a tua voz. Engraçado que sempre que fazes anos, o facebook enche-se de fotos e de conversas a recordar-te. E sabes o que me entristece? Saber que um dia vais voltar a fazer anos mas não há nenhuma história nova para contar.
Tenho tantas saudades tuas Luís! Do teu riso, do teu sorriso metálico, dos teus disparates. Onde quer que estejas, que a tua alma não se perca. Tu continuas a trazer o melhor de cada um de nós e isso é inesquecível e impagável.
PARABÉNS PUTO!!