quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Sou tão previsível!

Este sábado foi o jantar de aniversário da minha cunhada. Fomos só eu, o meu irmão e ela porque não quis convidar mais ninguém e tinha sido à última hora.
Confesso que de início não nos demos bem. Ela porque não percebia a cumplicidade que existe entre mim e o meu irmão (acha que os irmãos são irmãos e não tão amigos quanto nós somos) e eu porque achava que ela tinha a mania de mandar no meu irmão. Confesso que quem alterou isto foi o João. Quando ela o conheceu, deram-se logo bem e ele acabou por servir como elo de ligação entre as duas. E eu gosto que seja assim, afinal é dela que o meu irmão gosta e é com ela que ele vive. Então pronto, baixei as defesas e deixei que a nossa relação ganhasse contornos mais amistosos. Hoje em dia somos cunhadas cordiais, temos algumas afinidades e saímos muitas vezes juntas (mais os 4). 
Esta pequena introdução para que percebam que ela tem algum "direito" de opinar sobre algumas coisas. Então este sábado, depois do jantar, perguntou-me directamente se já não gosto do João. Disse-me que tenho de mudar algumas coisas, que tenho de deixar de ter medo de arriscar e partir para o ataque. 
E a verdade é que, possivelmente desinibida depois de umas imperiais, mandei sms ao João a perguntar se ele estava na terrinha. Ele ligou-me a dizer que ia sair de casa (ele mora nos arredores, ainda a uns 20 minutos da vila) e perguntou-me porquê. E a minha resposta foi apenas e só: "Saudades...". Ouvi um riso do outro lado e um "Até já".
Voltei a ter daquelas noites de cumplicidade. Cartas, Trivial. Olhares, toques, brincadeiras. Tinha tantas saudades disto. Até dele implicar quando não joguei o naipe  que era suposto eu tinha saudades.
Sou uma fraca. Tinha prometido não voltar a dar espaço para estas coisas. Tinha jurado a mim mesma que ia afastar-me de tudo isto que gosto mas que não tenho em pleno. Queria esquecê-lo. Quero. 

3 comentários:

  1. Acho que tens que mudar de um queria ou quero esquece-lo para um queria e quero te-lo,é mais que evidente que ele mexe contigo,e quem sabe se não será a tua outra metade...

    ResponderEliminar
  2. Ai moça... mais tarde ou mais cedo terás de admitir a ti própria que não o estás a tirar da tua vida, estás a puxa-lo. E provavelmente deixa-lo-ás ficar.

    ResponderEliminar

Todos temos os nossos dias, as nossas opiniões, as nossas afinidades. Felizmente nem todos gostamos do mesmo.

Aceitam-se elogios. Aceitam-se críticas construtivas.

Dispenso insultos e estupidez gratuita.

Welcome stranger ;)