quinta-feira, 10 de setembro de 2015

amor incondicional.

Meu amor, vou falar contigo agora que recebi a notícia que há muito temia. Obrigada por teres sido tão leal nestes 15 anos e 4 meses em que estiveste na minha vida. O dia em que te fui buscar foi possivelmente um dos mais felizes da minha vida. Tinhas 1 mês e 1 dia e eras o cachorro mais lindo que já vi na vida. Mal andavas mas vieste na minha direção. Tu é que me escolheste. A primeira noite foi difícil, lembras-te? Querias a tua mãe e foi-te tirada. Teve de ser porque senão o teu destino tinha sido curto. Recordo o teu cheirinho quando te aninhei nos meus braços, o teu focinho húmido. Eras um traquina. Roeste-me tantas coisas mas eu amava-te tanto. As tardes no sofá, os passeios pelo nosso retiro, o colinho. Gostavas tanto de colinho. Desculpa se a minha vida nos tirou tanto tempo mas a vida que tinha aos 13 era menos ocupada do que a actual. Mas nunca te esqueças que te amei muito e que me fizeste muito feliz. Esse amor incondicional que me tinhas, acredita que senti-o sempre. Sabias sempre quando estava triste e chorei tanto contigo nos braços. Hoje só tenho de te agradecer pela importância que sempre me deste e a troco de nada. Vou sentir tanto a tua falta meu bebé lindo! Tanto! Perdoa-me! Adoro-te tanto e lamento tanto não ter podido fazer mais.

2 comentários:

  1. Nem sei que te diga... o Eros só tem 3 anos e espero estar muito longe de o perder! Mas deve ser uma dor terrivel. Força!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma dor horrível. Um aperto no peito e uma sensação de impotência. E depois ainda dói mais ver a minha menina (a minha cadela) a sofrer pois viveu sempre com ele. Está tão triste e chora tanto!

      Eliminar

Todos temos os nossos dias, as nossas opiniões, as nossas afinidades. Felizmente nem todos gostamos do mesmo.

Aceitam-se elogios. Aceitam-se críticas construtivas.

Dispenso insultos e estupidez gratuita.

Welcome stranger ;)