2mil &17

O que espero para este ano? Não espero nada. Vou fazer os possíveis e impossíveis para mudar a minha vida. Vou conseguir o trabalho que mereço, vou conhecer novas pessoas, vou desligar-me de algumas pessoas que no último ano só me têm magoado e feito duvidar da minha bondade. Vou querer crescer, vou querer aprender novas matérias, vou tentar fazer felizes as pessoas que amo. Vou ser fiel a mim mesma e aos meus valores, vou sair daqui onde me obrigam a compactuar com situações com que não me identifico e que repudio. Vou apaixonar-me novamente por uma pessoa que me arrebatará. Essa pessoa vai apaixonar-se por mim. Vou mudar de casa e vou finalmente viver sozinha. Vou amar e fazer tudo pelos meus sobrinhos. VOU SER TIA novamente. Vou aproveitar cada momento com os meus Avós, Pais e Irmãos. Vou preservar os amigos que me acompanham e que me fazem bem. Vou mais vezes ao cinema e ao estádio ver os jogos do meu Benfica. Vou passear mais. Tenho ainda 363 dias para viver. Esse é o verbo!

"A vida é fodida, o google que me desculpe a linguagem.
Mas a essência da coisa, é não te deixares lixar por aquilo que não está ao teu controlo.
Nós não controlamos grande coisa, às vezes nem nós mesmas.
Mas num momento, em que consigas estar longe de tudo, consegues ver o quão as coisas podem ser bonitas?
Nós somos o nosso passado, o presente, mas caramba se também somos o nosso futuro! 
Sai de casa!
Se o teu ex-namorado era uma merda, vê que também foste o mesmo para outras pessoas.
Se te apaixonaste pela pessoa errada, pensa que talvez, a certa esteja ao teu lado.
E se não estiver, o mundo é tão grande, que não vale a pena chorar por isso.
A vida consegue nos surpreender, se pararmos de achar que as respostas estão todas em nós.
A tua presença no mundo, vai ser notada se fizeres o bem por quem não conheces.
Por isso sai à rua, sê simpática com as pessoas.
Aprende a tocar, na bênção que é estar aqui.
Mesmo que te tomem por louca, agarra a vida.
Amanhã já não estamos aqui, e passámos metade dos nossos dias, a olhar para algo que nunca lá esteve.
Dá de ti a quem achas que devas dar, e mesmo que seja um erro, bem...
Pelo menos tens bagagem em ti mesma.
Eu não sinto necessidade de falar das experiências dos outros, as minhas chegam-me." 

Comentários

Enviar um comentário

Todos temos os nossos dias, as nossas opiniões, as nossas afinidades. Felizmente nem todos gostamos do mesmo.

Aceitam-se elogios. Aceitam-se críticas construtivas.

Dispenso insultos e estupidez gratuita.

Welcome stranger ;)

Mensagens populares deste blogue

A tua irmã*

Dos rumores

Desabafo