Avançar para o conteúdo principal

Sábado...

Antes demais, quero falar no fim-de-semana... no dito sábado que tanto ansiei a semana inteira. Foi um jantar tão bom, estive com o meu pessoal do futsal, conversámos, rimos, dissemos disparates e vimos o Benfica (Sim sim sim). Aqui a Rita ficou encarregue de fazer de motorista porque sou a ÚNICA que consegue estar num jantar sem beber e ainda assim divertir-me tanto ou mais do que os outros. Não me incomodou nada, estive muito mais à vontade sabendo que não tinha de apanhar boleia com alguém que tinha estado a beber e depois, quando deixámos o restaurante, fui estacionar o carro e passámos o resto da noite a pé (vantagem das terras pequenas). Fartámos-nos de dançar (a prole feminina do futsal esteve em altas), de rir. Foi muito bom. E entretanto chega o meu ex. Aquele de que já falei aqui! Tudo tranquilo, continuamos amigos. O grupo é o mesmo. Somos civilizados. Tentei agir normalmente. Tentei, porque aqui o lado esquerdo do meu peito prega partidas (não foi nenhum ataque cardíaco, graças a Deus). Dei por mim tímida a falar com ele. Sem saber o que dizer. Com ele! Que foi meu tanto tempo!

Ele: Então Rita, estás bem? Não te via há uns tempos...
Eu: Sim, tudo óptimo [sou mesmo fingida] e contigo?
Ele: Comigo também...

[Entretanto aproxima-se uma rapariga, que nunca tinha visto, e mete-se com ele. Ele apresenta-nos]

Ele: M., esta é a Rita, uma amiga minha... Rita, esta é a M., que conheci há pouco tempo...
Eu: [devo ter feito cara de sei-lá-o-quê] Prazer... então vá, AMIGO, vou ali ter com o resto do pessoal...

[A noite continuou e quando estava a ir para casa, recebo um telefonema. Era ele!]

Eu: Sim...
Ele: Já foste embora?
Eu: Já...
Ele: [A rir]. És tão previsível. Eu sabia que ias ficar incomodada com essa história de seres minha amiga. [Continuou a rir-se].
Eu: Não fiquei incomodada... e não sou previsível.
Ele: Como viste, foi exactamente, completamente verdade que ficaste incomodada... e sabes porque sei isto?
Eu: ...
Ele: Porque costumas ser simpática quando conheces alguém. E tentas deixar a pessoa à vontade. E simplesmente foste embora... porque pensaste o que não devias. Porque sabes que, se te incomodou, é porque ainda...
Eu: Ainda o quê?
Ele: Ainda gostas de mim... da mesma maneira que eu gosto de ti. E não estarmos juntos é a maior estupidez de sempre mas como somos ambos orgulhosos, deixamos-nos ficar...
Eu: Vou ter de desligar porque vou pegar no carro... 
Ele: Como queiras... depois não digas que és sempre tu a ter iniciativa! Boa noite!
Eu: Boa noite...

E pronto. Ele tem razão. Desta vez, tal como em muitas outras. E continuo a gostar dele, é verdade. Mas há tantas coisas que me fazem fugir a sete pés. Não é medo. Sou eu que racionalizo demais. Já fui magoada e ele nem sempre é estável no que toca ao sentimento. Portanto agora ele tem de correr atrás, se quiser. Se não quiser, é porque nunca mereceu o direito de fazer parte de mim.




Mas ainda assim, foi um óptimo fim-de-semana! Aliás, como têm sido os de Março. Espero que seja para continuar. Porque mereço ser feliz!



Comentários

  1. Racionaliza um pouquinho menos =)*

    ResponderEliminar
  2. Não é fácil quando se tem alguém por empréstimo! Que só dá valor quando lhe digo adeus!

    Por agora ficamos assim!

    Sozinha também estou feliz ;)*

    ResponderEliminar
  3. Ah... Nesse caso preserva-te, coisas que nos façam mal não são precisas :)*

    ResponderEliminar
  4. Essa é uma grande verdade! Sabes umas coisas ;)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Todos temos os nossos dias, as nossas opiniões, as nossas afinidades. Felizmente nem todos gostamos do mesmo.

Aceitam-se elogios. Aceitam-se críticas construtivas.

Dispenso insultos e estupidez gratuita.

Welcome stranger ;)

Mensagens populares deste blogue

A tua irmã*

Ontem estive a escrever a fita de finalista da tua irmã. Com muito orgulho e satisfação. E tu estás presente, de uma forma discreta, que só ela entenderá. Mas estás lá. Sei que deves estar orgulhoso e que vais estar presente. Toma conta dela, protege-a, fá-la feliz. Se há alguém que merece, é ela. Perdeu-te a ti e logo de seguida o vosso Pai. Em menos de 6 meses, perdeu metade da família. Não é justo e ela merece mais. Tudo. Quero tanto vê-la feliz.



Parabéns Srª Engenheira!
*ORGULHO*


PS: Estou aqui para Ela. Estou mesmo, Luís. Por muito que me custe estar com ela nos lugares em que estivemos todos juntos, um dia (muitos dias). Por muito que ao olhar para ela, te veja a ti. Que magoe. Porque a saudade dói*

Dos rumores

Sábado. Vou jantar fora com o meu irmão, cunhada e mais uns casais amigos. O S., um dos meus amigos recentemente solteiro também foi. O jantar decorreu das 20:30h às 23h. Às 23:30h recebo uma mensagem do João a perguntar se ando metida com esse amigo nosso. Fico completamente à nora com a conversa. Recebo sms do meu ex-namorado a perguntar o mesmo. Pergunto ao S. se ele já tinha ouvido algum rumor. Diz que sim mas que por ele é tranquilo. E começa cheio de insinuações e conversas parvas. Só meu dou com atrasados e estou tão farta disto!
O João liga-me e chama-me de dançarina. Não compreendo a conversa e eis que me diz "ontem andaste a dançar com o teu novo namorado. Já fiquei para trás?".
ANORMAL!

Parabéns meu puto!

Mais um ano puto. 23 aninhos de uma vida que devia ter continuado. Cada vez mais me custa recordar a tua voz. Engraçado que sempre que fazes anos, o facebook enche-se de fotos e de conversas a recordar-te. E sabes o que me entristece? Saber que um dia vais voltar a fazer anos mas não há nenhuma história nova para contar.
Tenho tantas saudades tuas Luís! Do teu riso, do teu sorriso metálico, dos teus disparates. Onde quer que estejas, que a tua alma não se perca. Tu continuas a trazer o melhor de cada um de nós e isso é inesquecível e impagável.
PARABÉNS PUTO!!